Legado do Norte

O Castelo Boca Escarpada - Parte 2

Onde um monstro escapa e outro morre.

Morte no templo

25 de Eleint de 1488 CV

Anthror estava preso. O monstro o envolvia com seus tentáculos enquanto o bico estalava perto de seu rosto, já quase arrancando um pedaço do anão.
Folkor Shadowless não teve muito tempo para pensar, olhou para o monstro e invocou seus misseis mágicos que acertaram a criatura em cheio. O monstro grunhiu de dor e ficou mais exposto. Ahrah Naïlo não tinha muito espaço para trabalhar porém sabia onde atingir para causar mais estrago. Uma flecha certeira atravessou o corpo do verme gigante, que apenas soltou mais um som enquanto seus músculos relaxavam e libertavam o anão.

Os problemas não terminavam por aí. Dois goblins invadiram a sala e Anthror percebeu um terceiro saindo de trás de uma cortina. Torian dispara para cima deste ultimo, recebendo um corte nas costas de um goblin que estava ao lado de Folkor mas não se deixa abalar e utilizando seu cajado desfere um golpe mortal no inimigo recém saído do esconderijo. Folkor aproveita a distração de seu oponente e o elimina com um míssil de fogo, e para e acabar com a ameaça da sala Arah dispara mais uma flecha fazendo com que o goblin no lado oposto não consiga respirar mais uma vez.

Com a sala vazia e aparentemente fora de perigo a Companhia Aventuresca resolve se preparar e se curar. Porém lhes falta tempo e eles continuam adentrando o castelo.

Batalha evitada

Explorando o resto do castelo eles encontraram corredores apertados e várias áreas de desmoronamento. O castelo era frio e o cheiro característico dos goblinóides agora se misturava ao cheiro recente de sangue derramado.
Avançando um um corredor se depararam com uma porta a frente e duas cortinas nas paredes dos lados direito e esquerdo. Explorando a entrada atrás da cortina do lado esquerdo encontraram uma sala grande com mantimentos e escondida na parece mais distante Anthror encontra uma parede falsa que leva até o exterior do castelo. Voltando para o corredor se depararam com dois hobgoblins. Qualquer subterfúgio já não funciona mais e uma batalha se inicia.Um dos inimigos consegue fugir pela porta que entraram porém o segundo é rapidamente finalizado com golpes de todos aventureiros.

Na passagem a direita coberta por outra cortina eles encontram um corredor que levava até uma porta trancada, e outra porta que saia na cozinha, agora um horrendo cemitério de goblins. Restava apenas a porta pela qual o hobgoblin fugiu.

Examinando a porta cauteloso eles se aproximam. O clérigo toma então a iniciativa e abre a porta. A visão não é das melhores. Um braseiro estava no centro da sala brilhando. Quatro camas de palha estavam na parede leste. Ao norte uma cortina pendia ocultando uma passagem. Ao sul um muro caído e uma porta de madeira com barras pode ser vista. Na frente desta porta aberta estava a cena aterrorizante. Um urso coruja saindo da sala avançava em direção ao hobgoblin que acabara de abrir a porta. Anthror dá um grito avisando do inimigo.

Folkor fica impaciente com as várias entradas de ondem podem vir inimigos e resolve se preparar para qualquer inimigo que venha pelas outras entradas. Ahrah retesa seu arco e mira na direção da porta em que sairia o urso-coruja. Torian age com rapidez e fecha a porta na esperança de que a enorme criatura não os veja e ao invés disso corra para cima do goblinóide.

Os sons vindo de trás da porta fechada indicam que o plano do bruxo funcionou. Ouvindo os passos e urros do monstro, parece que ele deu a volta pelo corredor, foi para a sala de cima e conseguiu fugir do castelo através da porta falsa encontrada pelos aventureiros antes. Resta agora examinar uma ultima sala fechada. E de atras dela a voz de um bugbear pode ser ouvida.

A porta se abre e é possivel ver um hobgoblin tentando se esconder atras dela. Um lobo se encontra na parede ao norte e o bugbear, líder do bando Cragmaw, esta posicionado da parede leste, a frente do corpo inconsciente e sangrando de Gundren Rockseeker.

Anthror toma a iniciativa e corre para dentro da sala. A distância até Gundren é curta e o clérigo invoca seus poderes divinos para curar o anão caído. porém agora ele esta cercado e levando golpes do lobo, do hobgobling e com o bugbear próximo. Folkor e Ahrah aproveitam a abertura para atacar. A flecha do elfo sai de seu arco mas não encontra o alvo, enquanto os misseis mágicos do mago acertam o hobgoblin lhe causando dor.

Uma porta próxima próxima se abre e de dentro dela vem uma elfa negra, que começa a golpear o clérigo. O sangue já escorre da boca de Anthror, sua visão já escureça. O cansaço já é visível. Com rapidez, ele alcança seu cinto e consegue pegar uma poção. Rapidamente ele vira o conteúdo do frasco em sua garganta, o que faz com que alguns de seus ferimentos se fechem.

A batalha continua intensa. Os as flechas de Ahrah não conseguem acertar. Os golpes de Torian são parados pelas armaduras dos inimigos. Apenas uma saraivada de misseis mágicos surte algum efeito contra o hobgoblin, porém as magias do mago estavam acabando.

Anthror consegue beber uma segunda poção em meio ao combate, justamente quando Torian desfere um golpe com seu cajado contra o hobgobling trazendo a morte ao inimigo.
E em um momento de inspiração, enquanto mais uma flecha de Ahrah erra o alvo e Folkor acerta uma míssil de fogo, Torian gira seu cajado e acerta a nuca do bugbear. É um golpe preciso que bate com força fazedo um barulho de ossos quebrando e deixando o líder dos Cragmaw morto.

O inimigo morto trás uma onda de animo para a Companhia Aventuresca. Folkor utiliza mais uma magia para disparar rajadas flamejantes que acertam o lobo que estava com os dentes fincados na perna de Anthror. O lobo recua um pouco, com os pelos ainda chamuscando e abre espaço para que o clérigo lhe transpasse a espada pela garganta.

Agora restava apenas a elfa negra que golpeava o clérigo. Ahrah desiste de tentar utilizar seu arco e parte para cima da drow com suas espadas. A elfa negra corre na direção do braseiro e joga no fogo um pergaminho. Torian porém é mais rapido e consegue salvar o pergaminho do fogo.

Na tentativa de fazê-la se render, Anthror grita mas obtém apenas como resposta as mesmas palavras, proferidas da boca da elfa negra mas na voz do anão.

Ahrah não se importa em fazer reféns, menos ainda um elfo negro, e abre dois cortes no corpo da elfa, que utiliza sua agilidade para fugir da sala, desviando dos golpes do bruxo e do clérigo.

Vendo que a elfa negra iria escapar, Folkor agora utiliza sua ultima magia desferindo rajadas flamejantes na criatura, que cai no chão enquanto sua carne queima. Depois que ela morre, a forma da elfa fica turva e se transforma em uma criatura sem feições faciais que eles conseguem identificar como sendo um doppelganger.

Finalmente Gundrem foi resgatado e estava a salvo, assim como o mapa que indica o caminho para a Caverna Eco das Ondas, que Torian resgatou do braseiro.

.

Comments

bruno_baere hcssilva

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.