Legado do Norte

O Culto do Dragão

Onde os cultistas são encontrados

Cultistas do Dragão

23 de Eleint de 1488

Depois da batalha na antiga casa de Mirna os aventureiros estavam mais cansados porém alertas e por isso notaram movimento em uma rua próxima. Um grupo de homens utilizando mascaras de dragão e mantos longos, cortados de forma a parecer asas de um dragão, estava caminhando em formação. Um deles carregava um baú pesado. A Companhia Aventuresca não desejando mais encontros se escondeu enquanto eles passavam.

Não tendo sido avistados, o grupo segui então para a casa da qual os homens mascarados haviam saído e examinaram o local. As portas estava fechadas e não conseguiram ver nada pelas janelas. Eles então decidiram se dividir em dois grupos e cada um entrar por uma das duas portas da casa.

Anthror Trotsk e Ahrah Naïlo foram pela porta de trás e facilmente conseguiram arromba-la. Lá dentro identificaram um acampamento rudimentar, com uma fogueira já extinta, um pouco de comida na panela, o local onde aparentemente antes estava o baú pesado e alguns colchonetes improvisados.

Folkor Shadowless e Torian Gulor Danein ficaram na porta da frente porém a porta parecia ser mais forte que os dois. Já estavam em sua terceira tentativa de arrombar a porta quando Folkor decidiu se afastar e lançar um míssil de fogo na porta contudo olhando para trás ficou surpreso ao ver que estavam cercados. Isso estava se tornando uma péssima constante para o grupo de aventureiros.

O bruxo estava disfarçado como um dos cultistas e aproveitou sua aparência para tentar se safar. Mas a presença de Folkor ali atrapalhava tudo.

Ouvindo as vozes exaltadas vindo de fora da casa, Ahrah e Anthror saíram pela porta de trás apenas para dar de frente com outros três cultistas. Se deparando com inimigos em seu acampamento os cultistas se prepararam para batalha. Anthoror corre para bloquear a porta invocando suas proteções divinas. Um dos cultistas desfere um ataque que é desviado pelo escudo do anão. Ahrah identifica o cultista como seu alvo e dispara, sua flecha acertando a garganta do inimigo fazendo ele tombar. Vendo o amigo morto ao seus pés um cultista se desespera e foge aos prantos enquanto o líder do cultistas pede por calma e paz. Ele argumenta que mais mortes não são necessárias.

Do outro lado da casa os envolvidos ouvem um grito de morte enquanto Torian tenta argumentar. Vendo que a batalhe é iminente o bruxo invoca raízes que envolvem seu cajado, se posiciona entre os três inimigos fica preparado. O cultista mais próximo de Folkor, em um movimento rápido, agarra o gnomo e o aprisiona em seu braço. Vendo esta ação como ofensiva Torian conjura uma armadura gélida que o protege e mais uma vez pede para os cultistas se renderem.

O líder dos cultistas, mesmo sozinho continua o ataque contra Anthror errando seus ataques enquanto exalta que os bandidos que invadiram seu acampamento serão comida do dragão. O anão sai de sua posição defensiva e corta seu oponente com sua Garra deixando seu inimigo debilitado.

Ahrah, já achando que Anthror consegue se cuidar, corre em direção a janela da casa. Sua leveza elfica e sua habilidade acrobática ele atravessa a janela caindo do lado de fora da casa fazendo um rolamento e preparando seu arco para os inimigos em volta de Torian e Folkor, agora em sua visão.

Um dos cultistas resolve testar as defesas e crava sua cimitarra nas costas do bruxo, apenas para receber uma onda congelante que o faz cair no chão com uma camada de gelo sobre o cadáver. O cultista segurando Folkor finca uma adaga no estômago do gnomo, e Torian vendo o sangue do amigo escorrer bate o cajado na cabeça do cultista.
Folkor aproveita a oportunidade para escapar dos braços do inimigo e se prepara para o combate.

Anthror, agora sozinho contra o líder dos cultistas, se defende dos golpes e aproveita um deslize na defesa do inimigo para transpassar sua espada no oponente. Um golpe formidável e letal. Torian mais uma vez desfere um golpe com seu cajado finalizando o inimigo perto de Folkor. Ele se vira para o ultimo oponente e o aconselha a se render. O cultista larga sua arma e fica a mercê da Companhia Aventuresca.

Comments

bruno_baere hcssilva

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.